terça-feira, 21 de agosto de 2007

Sabe, eu sou calada. Mas não sei o que acontece que às vezes me dá muita vontade de falar com as pessoas. Mesmo com desconhecidos. Aconteceu isso hoje no almoço. Estava almoçando e um moço pediu licença e sentou na mesma mesa que eu. Vi que ele pegou um pudim de sobremesa. Vocês não tem noção de como o pudim daquele restaurante é delicioso. Aí eu senti uma vontade tão grande de começar a conversar com ele sobre o pudim, sobre como eu prefiro a calda, sobre a receita que eu tenho em casa e não fica igual. Mas fiquei com medo dele me achar maluca ou me interpretar mal, sei lá.

5 comentários:

As partes interessadas disse...

Pois devia ter conversado, sua boba! Sabe, é um exercício que nós - sim, eu tb preciso - devemos fazer: se lixar pro que os outros pensam e fazer o que NÓS queremos. Isso deve ser tão... libertador!
Vamo tentar?
Bjo!

Thata disse...

hahaha...e ter um blog já não é falar com desconhecidos? bom, pelo menos é um treino, né.
bj

Ana disse...

Eu vivia puxando conversa com estranhos. Hoje morro de medo de alguém me incomodar!

Helen disse...

Ele era assim, tipo o pudim?.. Pq se era vc devia ter trocado umas palavrinhas...

Renata R. disse...

Janaína, acho que só com terapia ou algum remédio mais forte eu consigo isso! rs

Não é, Thata? ;)
Bem lembrado!

Ana, você acredita que hoje, na fila do banco, uma velhinha tava me falando do esporão que ela tinha no pé?

Helen, nem era. E, se fosse, muito mais improvável eu começar uma conversa! rs