sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Já sei para quem vou torcer na noite do Oscar.




A história lembra uma antiga angústia minha de que as atitudes de hoje refletem por toda a vida. Mudam o rumo dela e fazem o mundo girar. Afinal, não se pode apagar escolhas ou palavras mal colocadas. No filme, baseado no romance e Ian McEwan, uma menina de só uns 12 anos consegue destruir a vida de três pessoas, inclusive a dela mesma.

O namorado achou o filme meio arrastado, mas eu mesma nem senti passar os 130 minutos.

Já estou na torcida.

8 comentários:

Renata disse...

Ai, to doida pra ver, mas o maridão não quer me acompanhar de jeito nenhum, acho que vou ter que esperar o DVD!!! snif...

Ingrith disse...

Ah é? É bão?????????? vou procurar assistir!

As partes interessadas disse...

humm... gostei da descrição. quero ver! e adoro essa atriz...

fabiana disse...

Baby, me mande seu email que mando um layout pra você!

Beijocas

Bella disse...

eu ameiiiiiiiii esse filme com todas as minhas forças!!! fiquei pensando em como uma atitude q tomamos sem refletir pode ter consequências drásticas pelo resto d enossas vidas e de outras pessoas. bizarro né?
bjs

Elise disse...

Não chorei, mas fiquei triste...

Jussara disse...

Tb não senti o filme passar, não. Só não gosto da Keira não sei quê; como bem disse a marina w., ela tem cara de passarinho, sempre de boca aberta, hehehe; e é mto fraca e forçada como atriz; mas gostei do ator e de todo o resto. Fiquei com vontade de ler o livro; disseram que o final é mto mais cruel.

Ana disse...

concordo com o namô, achei arrastado. E deprê, tão deprê... Só fui ver mesmo por causa do james mcavoy!