terça-feira, 4 de maio de 2010

Sabe aquele tipo de gente que quando cisma com alguma coisa é aquilo e pronto? Com comida, com marca de hidratante, com determinado restaurante, com determinados autores e por aí vai? Bem, eu sou assim. Se tô na fase do rabanete, como rabanete até enjoar. Se tô na fase do branco, uso branco quase todos os dias. No Spoleto aqui do lado, o moço até já decorou meu pedido.

Ok, ok. Isso é um problema meu e ninguém tem nada com isso, né? Bem, até certo ponto. Porque ano passado eu descobri que Nova Iorque é o meu lugar no mundo. A minha cidade preferida. O lugar que me faz feliz só de lembrar. Só de ver fotos. Só de ouvir histórias de quem vem de lá. O lugar que quero viver e morrer*. E agora eu quero ir pra lá todas as férias. Mas eu tenho um namorado. E ele, diferente de mim, é uma pessoa normal. E, lógico, quer traçar outros roteiros. Mas eu acho um desperdício ir a qualquer outro lugar do mundo que não seja Nova Iorque.

* eu adoro um exagero e um drama, não reparem!

5 comentários:

Andréa disse...

Eu te entendo querida.
Sou exatamente assim,principalmente qdo o asunto é a Serra Gaúcha e Orlando.
Não quero outro lugar no mundo que não sejam esses dois.
Fui ao nordeste em abril.
Gostei,mas não amei.
Ainda voltei manchada de sol,com bolhas horríveis no peito e costas.
Beijinhos

Andréa disse...

ops!ASSUNTO.
Comi um s.

lolo disse...

Botei, enfim, fotos do casório no blog!!! Da uma olhada lá! Bjs

Naraiana Costa disse...

poste as fotos no próximo post!
divida a nostalgia.

beijão

Olly disse...

Eu te entendo tbm Rezinha....

Passei pra dar um beijinho!!!!

Olly